Salão do Humor :: Salão de Humor Brasília :: Preconceito não tem graça 
Marca :: Salão do Humor Brasília

Salão de Humor

O projeto Salão de Humor Da Cidadania “Preconceito Não Tem Graça” pretende criar oportunidade de participação dos artistas do traço no cenário cultural do DF por meio de uma exposição de obras inéditas, selecionadas, de desenhos de humor gráfico (a partir de regulamento cultural temático - tema “preconceito não tem graça”) e de atividades paralelas de minicurso (cartazista); oficinas (desenho de humor gráfico), seminário (humor gráfico e o mercado editorial) e fórum de discussão (Bullyng e Direitos Humanos).

Possibilita a identificação e registro de humoristas gráficos selecionados nas categorias cartuns, charges, caricaturas e tiras de humor destacados, nas modalidades: 1) atitudes preconceituosas; 2) convivência e respeito às diferenças; 3) defesa dos direitos humanos.

O evento culmina com uma exposição dos trabalhos selecionados como forma de valorização da produção artística e de possibilitar visibilidade aos cartunistas, cujas obras permitirão o entretenimento, a crítica, a informação e a reflexão das práticas referentes ao preconceito, o combate e o fortalecimento da cidadania, estimulando atitudes de defesa e de proteção dos direitos humanos.



A Marca

Marca Salão do Humor

Marca que representa geograficamente a localização do evento: Salão de Humor da Cidadania “Preconceito Não Tem Graça”, considerando que sua abrangência é internacional.

A proposta é colocar, também, à frente do evento, uma marca que possa valorizar e inserir elementos característicos da cidade, que permita, ainda, criar oportunidade de participação dos artistas do traço no cenário cultural do Distrito Federal como é o propósito do evento. Neste caso é bem apropriado o traço do Congresso Nacional para compor a palavra ‘Humor’ na marca Humor de Brasília.



A Ilustração

Ilustração Salão do Humor

Esta ilustração poderá ser usada em todo o material promocional do evento. A mão apontando é muito usada para representar o opressor, aquele que gosta de apontar os defeitos dos outros e criticar ... e o boneco mordendo o dedo com uma caneta na mão representando a resistência a essas pessoas.